Café Utam

Informativo quinzenal • Ano 01 • nº 05

O Assunto é Café

Café: uma bebida do mundo

Já faz um tempo que o café foi eleito como a segunda bebida mais consumida no mundo - perdendo apenas para a água. Isso explica sua importância mundial e a forte presença dele na cultura e na história coletiva e individual de cada país. Não é à toa que a forma de preparar, servir e degustar varia de acordo com o lugar que você está, muito além, é claro, da pronúncia e da grafia da palavra – diferente em cada idioma.

Há, então, países que tomam o café habitualmente, enquanto outros tomam em menor quantidade, em rituais ou momentos específicos. Há ainda os que preferem a bebida mais forte, ou os que preferem ela mais suave, em maior ou menor quantidade, etc. Variedade infinita levando em consideração que o café pode ser apreciado de diversas formas e, ainda assim, manter o seu sabor. A diferença, é claro, é o paladar de quem aprecia, que se altera de acordo com contexto em que se vive.

A grande verdade é que não é muito difícil conhecer países diferentes, experimentar a bebida e se deparar

A bebida está presente em vários locais e se adapta aos diferentes paladares.

com grãos brasileiros. Isso acontece porque o Brasil é o maior produtor mundial de café, exportando cerca de 30 milhões de sacas ao ano.

Aqui, temos diferentes tipos e formas de pedir um bom café. O tradicional cafezinho, por exemplo, é sempre coado. Mais forte e encorpado, ele é perfeito para finalizar uma refeição. Já o espresso brasileiro, também famoso em nossa cultura, é um ótimo acompanhante de reuniões. Os dois são servidos em uma pequena xícara, podem ou não ser adoçados e, às vezes, acompanham um petit four. Outras variações também são muito presentes em nossa sociedade. Café com leite, pingado e média, por exemplo, são bebidas especialmente brasileiras.

A Itália, por sua vez, é referência quando o assunto é café. O processo do espresso, que consiste na infusão

da água quente, mas não fervendo, sob o café, foi inventado por eles e disseminado em todo o mundo. O espresso italiano é forte, servido em menor quantidade e apresenta sabor e aroma intensos e encorpado. Além disso, não é necessário adoçá-lo e algumas variações também podem ser encontradas. O ristretto, por exemplo, é feito com menos água, e o lungo, com mais água.

Os Estados Unidos também são adeptos da cultura do café. Cafeterias espalhadas pelo país vendem a bebida em copos grandes e, por isso, ela é muito mais fraca. Lá, é normal beber muitos copos de café americano ao longo do dia e não é incomum encontrá-lo na versão gelada.

Na Bélgica adiciona-se chocolate à bebida. Em Cuba, o café fortíssimo é consumido em apenas um gole. Na França, embora estranho ao nosso paladar, é comum acrescentarem chicória à bebida. Em resumo, o universo do café é imenso, curioso e muito interessante. O melhor de tudo é que para conhecer, é preciso provar, e quem é que diz não para um cafezinho, não é mesmo?

Café Utam Dicas

Dica

Você sabe a diferença entre café com leite, pingado e média? O modo de preparo varia de acordo com a quantidade e o tipo de leite colocados.

- Café com leite: mistura equilibrada dos dois elementos
- Pingado: pouquíssimo leite para muito café
- Média: café, leite e espuma de leite

Envie suas dicas e sugestões, participe!